Reflexões

  • A oração muda às coisas, mas ela não muda a mente de Deus!

    A oração muda às coisas, mas ela não muda a mente de Deus. A razão pela qual a oração muda as coisas mas não muda a mente de Deus é que Ele determinou que a oração fosse um meio eficaz pelo qual realizasse o Seu próprio propósito. Este meio eficaz é essencial para a sua realização. Quando temos um entendimento correto da soberania de Deus, reconhecemos que Deus estabeleceu um plano no qual não somente os efeitos mas as causas também são ordenadas. Não podemos separar as causas dos efeitos ou os efeitos das causas. 

  • FÉ DE SEGUNDA MÃO?

    Quando Jesus chegou a Sicar, em Samaria, encontrou uma população curiosa e atenta às suas palavras. Antes de sua chagada, os habitantes souberam das maravilhas de sua atitude e doutrina pela mulher com quem tivera uma longa conversa à beira do poço.

  • Aprendendo com o Sofrimento.

    Introdução:

             Qual seria a nossa reação ao receber a notícia segura de que morreremos amanhã?

    Contexto: 

               Deus mandou esse recado para Ezequias através do profeta Isaías (38.1).

             A reação de Ezequias foi a de virar o rosto para a parede e orar ao Senhor pedindo mais tempo (v.2). Deus ouviu a sua oração por meio de um sinal. O relógio de Acaz retrocedeu dez graus (v.8). 10º corresponde a vinte minutos no relógio.

  • QUANDO DEUS É O NOSSO ADVERSÁRIO

    Nesta pastoral gostaríamos de refletir sobre os seguintes textos bíblicos: Números 22; Isaías 20. 7-22 e Atos 16 6-10 (leitura que os queridos poderão fazer com muita atenção para compreender o tema proposto). Destacamos que os mesmos têm uma lição importante da parte de Deus, quanto às orientações divinas e as nossas decisões. Assim, os textos acima citados mostram que, há determinadas situações em que Deus se coloca como nosso maior adversário, impedindo-nos de ir avante num dado projeto ou plano elaborado, que julgamos ser o melhor para o nosso progresso e caminhada.

  • A Alegria do Senhor é a Nossa Força! (Leia - Neemias 8.1-12)

    As experiências amargas podem nos tirar a alegria. Uma das maravilhas de Deus para nós é que essa alegria pode ser reencontrada na adoração e na palavra de Deus que alimentam a nossa fé.

    O povo de Israel havia acabado a reconstrução dos muros de Jerusalém há poucos dias, mas parecia que isso não os tinha alegrado o suficiente. Assim como nós, eles precisavam descobrir ou redescobrir que em meio a tantos problemas e dificuldades reencontrar-se com Deus e a sua palavra, tem o poder de renovar a alegria, e que o passado deveria ficar para trás.

  • Juntos para que muitos creiam (Parte II)

    “Fundamental é mesmo o amor. É impossível ser feliz sozinho”. A letra de Tom Jobim (Wave) revela uma das maiores necessidades do ser humano: relacionamentos. Necessidade também revelada no início do relato bíblico: “não é bom que o homem esteja só” (Gênesis 2:18). O assunto é o tema da IPPI  – “Juntos para que muitos creiam”.  Com este tema teremos atividades de integração, convivência em grupos e a realização de ações sociais por meio dos voluntários, tudo em nome do amor a Deus e ao próximo.

  • VOCÊ ACREDITA NA IGREJA?

                    Vivemos tempos difíceis no que se refere a viver em comunidade. Tem-se observado uma parcela considerável de evangélicos que deixaram suas denominações e que não querem mais fazer parte delas. Dentre as muitas razões estão: O sistema religioso e seus controladores, as diferentes linhas teológicas onde há uma fragmentação da mesma, a busca da relação do ter em detrimento do ser nos relacionamentos com Deus, os produtos disponíveis nas prateleiras do mercado religioso, a exaustão nas praticas de formalismo e tradicionalismo nos culto de algumas igrejas.

  • Juntos para que muitos creiam

    “Fundamental é mesmo o amor. É impossível ser feliz sozinho”. A letra de Tom Jobim (Wave) revela uma das maiores necessidades do ser humano: relacionamentos. Necessidade também revelada no início do relato bíblico: “não é bom que o homem esteja só” (Gênesis 2:18). O assunto é o tema da IPPI  – “Juntos para que muitos creiam”.  Com este tema teremos atividades de integração, convivência em grupos e a realização de ações sociais por meio dos voluntários, tudo em nome do amor a Deus e ao próximo.

Páginas